Conheça ações que incentivam a participação da mulher no setor de tecnologia

Em um ambiente composto na maioria por homens, a mulher, no setor de tecnologia, precisa lutar para ter espaço e driblar as dificuldades. Uma pesquisa realizada pelo LinkedIn, em 2017, mostra que o número de mulheres ocupando cargos de liderança no setor de tecnologia aumentou 18%.

Mesmo as mulheres crescendo no segmento tecnológico e sendo incentivadas por empresas, o setor ainda está desigual. Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), realizada em 2016, apenas 20% dos profissionais que atuam no mercado de TI são mulheres.

Vivenciando este cenário, algumas mulheres decidiram fazer a diferença no setor de tecnologia, incentivando, dando apoio e capacitando mulheres de várias idades que desejam aprender e seguir carreira na área.

Neste artigo, vamos apresentar cinco ações que incentivam a participação da mulher no segmento de TI. Confira!

InfoPreta

A empresa presta serviços de restauração, backup, formatação de computadores, conserto e montagem de desktops. Além disso, promove palestras, cursos e oficinas sobre tecnologia, inovação e empreendedorismo com foco em relações étnico-raciais, gênero e diversidade.

O diferencial da InfoPreta é que todos os serviços são feitos por mulheres, principalmente, negras e participantes de minorias. A empresa já apresentou projetos na Microsoft Brasil, na Campus Party e foi classificada em 2017 para representar o Brasil no G20 em Berlim, na Alemanha, em evento sobre a inclusão da mulher na tecnologia.

PrograMaria

Essa ação promove oficinas, eventos e cursos de formação técnica para mulheres que desejam iniciar no setor da tecnologia. O projeto já realizou mais de dez oficinas e três edições do curso Eu Programo, formando 90 mulheres.

Mulheres na Computação

Camila Achutti, CTO e co-fundadora do MasterTech, criou o blog “Mulheres na Computação”, após ingressar no curso de Ciências da Computação da USP e perceber que era a única mulher da turma. A ideia é compartilhar informações sobre tecnologia, empreendedorismo feminino, oportunidades de trabalho e cursos na área.

WoMakersCode

Fundada em 2015 no Rio Grande do Sul, a entidade tem como objetivo incentivar e capacitar mulheres com as habilidades necessárias para a realização profissional. Além de conscientizar empresas sobre a importância da igualdade de gênero e diversidade.

O projeto possui grupos em São Paulo, Americana, Rio de Janeiro e Aracaju. Ministrou mais de 40 eventos por todo o País, além de capacitar mais de 3 mil mulheres.

Reprograma

O projeto em parceria com Estação Hack São Paulo - primeiro centro para inovação criado pelo Facebook - oferece um curso em estilo Bootcamp, com duração de 18 semanas em período integral.

Ensina para mulheres desempregadas noções sobre programação front-end, incluindo HTML, CSS e Javascript. Além de aulas para capacitação profissional, o Reprograma já formou mais de 88 mulheres e realiza eventos e palestras sobre igualdade de gênero.

Ao participar de capacitações e buscar dados sobre a TI em redes sociais, como o LinkedIn, a mulher terá mais condições de mostrar o seu potencial e aumentar a sua presença em quantidade e qualidade no setor de tecnologia da informação.

 

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard