Você já ouviu falar de nomofobia?  

Muitos devem desconhecer o significado de nomofobia, mesmo convivendo com ela diariamente. Essa palavra significa o medo irracional de ficar sem o seu celular ou ser impedido de usá-lo por algum motivo, como ausência de conexão à internet ou bateria fraca.

Com o avanço tecnológico, passar um dia inteiro sem o smartphone é um grande sacrifício para a maioria das pessoas. Afinal, esse aparelho é bastante usado para atividades profissionais e interações com amigos e familiares.

Neste artigo, traremos algumas informações sobre essa fobia que vem crescendo entre os jovens e pode causar muitos riscos à sociedade.

Entenda os impactos da nomofobia

O vício em smartphones é considerado um “problema de primeiro mundo”. Embora possa parecer inofensivo, ele apresenta implicações reais para a sociedade, como os acidentes de trânsito e a falta de diálogo entre pais e filhos.

Nos EUA, 27% dos motoristas adultos utilizam o celular enquanto dirigem. Esse número aumenta para 34% no caso dos condutores mais jovens. No Brasil, essa tendência também se mostra presente. Aquela simples olhada nas mensagens no meio do tráfego ou no sinal vermelho podem colocar em risco a sua vida e a de pessoas ao seu redor.

Queda de qualidade de vida

O uso excessivo do celular causado pela nomofobia traz efeitos negativos para a saúde, como insônia e a ansiedade.

Segundo estudo da Universidade do Missouri, a ausência do celular provoca ansiedade e angústia, o que pode ser notado por meio do aumento considerável dos batimentos cardíacos e da pressão sanguínea.

Acessar o smartphone para ler notícias e mensagens momentos antes de dormir prejudica o sono e causa a temida insônia, principalmente quando o conteúdo provoca irritação.

As informações consumidas e o hábito de dormir com o celular debaixo do travesseiro desregulam o sono. Para evitar esse problema, é melhor deixar o aparelho em outro cômodo.

Veja como evitar a nomofobia

Há várias alternativas para não ficar refém desse problema. Uma delas é fazer diversas atividades, como praticar esportes, caminhar e assistir a um bom filme no cinema com familiares ou amigos. 

Também é importante equilibrar o tempo entre o smartphone e as interações sociais. Procure usar o WhatsApp de forma moderada para dar mais atenção aos que estão à sua volta.

Outra recomendação é fixar horários para utilizar o celular e outros dispositivos eletrônicos (tablet, computador etc.). Reforçando que o ideal é deixar o smartphone em outro lugar da residência na hora de dormir.

É importante reconhecer que celulares, tablets e as novas tecnologias facilitam nossas vidas e nos permitem trabalhar com mais eficiência. Mas devemos utilizar os recursos eletrônicos com bom senso para não afetar a nossa qualidade de vida. A nomofobia é um problema sério que necessita ser tratado com bastante atenção e com o suporte de um psicólogo.

Se você quer mais informações sobre assuntos relacionados à tecnologia, vale a pena nos seguir nas redes sociais (Instagram, LinkedIn, Facebook, Twitter). O conhecimento é um diferencial importante para a nossa qualidade de vida!  

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard