Importância de ter cuidado com as senhas

A tecnologia está cada vez mais inserida no cotidiano das pessoas. Hoje, é possível pelo computador ou por um dispositivo móvel fazer diversas atividades, como consultar dados bancários, verificar resultados de exames médicos, pedir uma refeição e acessar as redes sociais.

O que essas ações têm em comum? A necessidade de o cidadão ter uma senha para utilizar diversos serviços online. Como muitas pessoas têm dificuldade de memorizá-las, criam combinações simples que podem ser descobertas com facilidade por hackers.

Outra medida que coloca em risco a segurança online é criar uma mesma senha para vários sites. Quem adota essa postura corre um grande perigo, caso um invasor adivinhe, por exemplo, o código usado para acessar uma conta de e-mail.

Política de senhas

Para evitar o vazamento de informações, muitas empresas implantaram uma política de senhas. Dessa maneira, os funcionários são orientados a criar combinações que dificultem a invasão de sistemas corporativos.

Quando uma organização tem os dados de clientes expostos por falha de segurança da informação, há um prejuízo de imagem. Dependendo da situação, os consumidores podem entrar na Justiça para pedir indenizações pelos problemas gerados pelo vazamento.

Por isso, é importante que todos os colaboradores tenham como foco fazer senhas fortes tanto para o uso corporativo quanto para as demandas pessoais.

Cuidados

Para criar uma senha com alto nível de complexidade, é necessário seguir alguns procedimentos, por exemplo:

- ter letras maiúsculas e minúsculas, números e caracteres especiais. Ex.: fQw-37*!PnB295_?;

- possuir um tamanho mínimo razoável (por exemplo, pelo menos entre 10 e 14 caracteres);

- não ser comum ou fraca (ex.: 123456, abdcefg, senha, senha01, qwerty, 1qaz2wsx, login, etc.);

- ser exclusiva (ou seja, não ser usada em mais de um site ou sistema);

- não possuir relação com dados pessoais do usuário (ex.: nomes, datas, placas de veículos etc.);

- não ser um nome próprio, apelido ou um sobrenome;

- não se referenciar a obras e a pessoas publicamente conhecidas (ex.: músicas, filmes, livros, artistas, etc.);

- não ser o nome de um time de qualquer esporte ou de um carro;

- não estar relacionada à data de aniversário de um parente ou amigo;

- e não ser uma palavra existente em dicionários de qualquer idioma.

Se você deseja verificar se uma senha é forte ou não, a dica é acessar a ferramenta disponível no site do Instituto de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Espírito Santo (Prodest).

O recurso vai indicar se a senha é segura ou se deve ser modificada. Mesmo que ela tenha um alto nível de complexidade, o ideal é que a troca seja feita a cada seis meses. Com certeza, é necessário ter muito cuidado ao elaborar uma senha para evitar problemas na vida pessoal e profissional.

 

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard